Simule e contrate

G1


Linhas que circulam na região deverão fazer embarque e desembarque de passageiros na entrada do terminal, em ponto provisório. Terminal de ônibus da Barroquinha será interditado a partir de terça-feira para obras de requalificação Secom/Divulgação O terminal de ônibus na Barroquinha, em Salvador, vai ser interditado a partir de terça-feira (22), para obras de requalificação no local. As linhas que circulam na região vão fazer o embarque e desembarque na entrada do terminal, em um ponto provisório. [Confira linhas abaixo] Segundo a Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), agentes do órgão e prepostos das empresas de ônibus estarão no local para auxiliar os passageiros e ordenar o tráfego. Confira abaixo as linhas que passam pelo terminal da Barroquinha: 0718 - Vale das Pedrinhas - Lapa/Barroquinha 1034 - Parque São Cristóvão - Barroquinha 0333 - Fazenda Grande do Retiro - Barroquinha 1143 - Terminal Acesso Norte - Barroquinha 1317 - Pau da Lima - Barroquinha 1321 - São Marcos - Barroquinha 1327 - Estação Pirajá - Baixa dos Sapateiros 1606 - Paripe - Baixa dos Sapateiros Veja mais notícias do estado no G1 Bahia. Assista aos vídeos do Bahia Meio Dia

Além da esposa da vítima, polícia prendeu o concunhado e está à procura do irmão; crime ocorreu em agosto. DIG Delegacia de Investigações Gerais de São José dos Campos Divulgação/Polícia Civil Uma mulher foi presa na manhã desta segunda-feira (21) acusada pela morte do marido em São José dos Campos (SP). O crime ocorreu em agosto no Bairrinho, na zona leste da cidade. Além dela, a polícia também prendeu o concunhado da vítima por suspeita de envolvimento no homicídio. Mais um homem, que seria o irmão dela, está sendo procurado. A investigação é feita pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG). A prisão foi feita na zona leste de São José dos Campos e, de acordo com a polícia, na casa deles foram encontrados eletrodomésticos que são resultado de golpes de cartão de credito. O crime ocorreu em 14 de agosto, por volta das 20h, em uma estrada no Bairrinho. De acordo com o boletim de ocorrência, o homem foi atingido por cinco tiros, sendo três nas costas e dois no braço. Ele chegou a ser socorrido ao Pronto Socorro da Vila Industrial, mas chegou sem vida ao hospital. Na ocasião, ninguém havia sido preso. Veja mais noticias do Vale do Paraíba e Região

Wagner Defino foi encontrado morto horas após sair para beber na beira do Rio Arraia, em Feliz Natal (MT). Ninguém soube dizer o que aconteceu. O carro dele foi encontrado dentro do rio. Viatura da Polícia Militar Polícia Militar de Mato Grosso/Assessoria Um homem de 43 anos foi encontrado morto nesse domingo (20) caído no chão, atrás de uma oficina mecânica em Feliz Natal, a 538 km de Cuiabá. Wagner Delfino foi esfaqueado. De acordo com o boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi acionada por uma testemunha, que encontrou o homem caído no chão, aos fundos da mecânica. A testemunha não sabia relatar se ele estava embriagado ou ferido. Ao chegar no local, a polícia encontrou Wagner com diversas perfurações no peito. As equipes questionaram os moradores da região, mas ninguém soube dizer o que aconteceu. Em seguida, dois homens chegaram no local, de táxi, e informaram que eram amigos de Wagner. Eles contaram à polícia que a vítima estava em São Paulo e retornou para o município para negociar vendas de propriedades rurais. De acordo com eles, durante a tarde, a vítima foi para o rio Arraia com seu carro para ingerir bebida alcoólica. No local, Wagner teria conhecido uma mulher e a família dela. Depois disso, ele não retornou mais as ligações dos amigos e foi encontrado morto horas depois. O carro de Wagner foi encontrado dentro do Rio Arraia, nesta segunda-feira (21). A Polícia Civil está investigando o crime.
No Parque Estadual das Nascentes do Rio Taquari não tem mais fogo. Um helicóptero dos bombeiros de Minas Gerais está na região para ajudar no rescaldo e evitar que o incêndio volte. Chuva ameniza os efeitos dos incêndios no Pantanal e no Cerrado de Mato Grosso do Sul A chuva que caiu no fim de semana e o trabalho de bombeiros e brigadistas ajudaram a reduzir os focos de incêndio no Pantanal e no Cerrado de Mato Grosso do Sul. No Parque Estadual das Nascentes do Rio Taquari não tem mais fogo. Um helicóptero dos bombeiros de Minas Gerais está na região para ajudar no rescaldo e evitar que o incêndio volte. No Pantanal, na Serra do Amolar, depois de um mês muito seco choveu pouco e trouxe alívio. Não encharcou o solo, por isso, ainda é preciso escavar a terra para apagar o fogo nas raízes. “Com a chegada da chuva amenizou bastante os focos de incêndio, mas a gente já viu outro grande foco e deixa a gente numa situação de bastante alerta aqui”, diz o brigadista Adriano Gimenez. A Polícia Federal investiga quatro fazendas na área por suspeita de fogo criminoso. O Paraná mandou caminhões-pipa e bombeiros, que subiram o rio Paraguai para reforçar o combate. Outra operação, da polícia estadual, investiga mais 35 fazendas em quatro municípios pantaneiros. A região que não pegou fogo este ano, ainda sofre consequência de incêndios passados. Três dias de trabalho e seu Eliezer conseguiu reunir uma pequena quantidade de isca. As cubas estão vazias. Em tempos normais, ele conseguiria catar pelo menos 5 mil peixinhos que são vendidos aos pescadores como iscas vivas. Essa já é uma consequência do fogo do ano passado: queimou tudo em volta e a cinza foi parar dentro dos alagados. A água ficou sem oxigênio e praticamente não tem peixe. Eliezer, isqueiro: Perto não tem. Repórter: Nada? Eliezer: Não, secou tudo já.

Prazo para quitação do débito passa de três para cinco dias, segundo governo municipal. Notificação do serviço de zona azul em Limeira Reprodução/ EPTV A Prefeitura de Limeira (SP) sancionou uma lei que amplia o prazo para o pagamento da tarifa da área azul após a utilização do serviço, de três dias para cinco dias. A medida é válida desde a última sexta-feira (18). A Secretaria de Mobilidade Urbana observou que ainda constam nos envelopes de pós-utilização, emitidos pela empresa responsável pelo serviço Hora Park, informações de prazo de três dias para a regularização. "A empresa irá regularizar, conforme a lei, mas a pasta destaca que já vale o prazo ampliado, de cinco dias", acrescentou. Veja mais notícias da região no G1 Piracicaba

Com flexibilização da quarentena, número de passageiros subiu de 46 milhões em abril para 90 milhões em agosto. Movimento, no entanto, ainda é inferior ao registrado antes da pandemia. Número de passageiros que circulam na CPTM e no metrô quase dobra em agosto O número de passageiros transportados por trilhos quase dobrou na Região Metropolitana de São Paulo em agosto em relação a abril, após o início da flexibilização da quarentena contra o coronavírus na região. O fluxo no Metrô de SP e na CPTM subiu de 46 milhões de passageiros em abril para 90 milhões em maio, segundo levantamento da Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos (ANP-Trilhos) obtido pelo SP2. Embora o volume de passageiros tenha voltado a aumentar gradualmente nos últimos meses, ainda é bastante inferior ao registrado antes da pandemia. Em agosto de 2019, o movimento foi de 208,4 milhões de pessoas no transporte sobre trilhos. Passageiros usam máscara protetora ao entrarem em metrô em São Paulo Amanda Perobelli/Reuters A reabertura gradual do comércio e outros setores da economia permitida pelo Plano SP do governo estadual também influenciou no aumento de passageiros nos ônibus da capital. O movimento aumentou 65% em agosto em relação a abril, segundo dados da SPTrans. Em abril, primeiro mês de quarentena total na capital em que só os serviços essenciais estavam permitidos, cerca de 1,3 milhão de passageiros foram transportados. Já em agosto, com o comércio e restaurantes liberados, o número subiu para aproximadamente 1,7 milhão. Antes da pandemia, os ônibus da capital transportavam 3,3 milhões de passageiros. A lotação no transporte público pode representar aumento do risco de contágio pelo coronavírus. Além do uso das máscaras e álcool gel nas mãos, o infectologista Renato Kfouri alerta para outros cuidados. "É o momento de ter toda a atenção no sentido de não levar a mão ao rosto, tocar minimamente na superfície, usar máscaras que estão funcionando, ou seja, que não estão úmidas. Ao descer do transporte público, deixar a estação, chegar a um ambiente adequado, lavagem de mãos ou se não for possível, o álcool gel. Além do cuidado que os próprios transportes coletivos devem ter, da higiene do local e da ventilação, mantendo sempre as janelas abertas, a circulação do ar. Mas sem dúvida é um local de maior risco." Em nota, a Secretaria dos Transportes Metropolitanos afirmou que a operação do Metrô e da CPTM é avaliada o tempo todo, e quando percebem a necessidade, colocam mais trens em circulação. A secretaria disse que a frota chega a 100% em alguns momentos. Em relação às medidas de higienização, disse que as equipes aumentaram a frequência da limpeza dos vagões e banheiros das estações e terminais. Em relação aos ônibus, a SPTrans informou que manteve a frota de ônibus operando em níveis acima da demanda apresentada. Atualmente a frota está em em 87% do total --- com mais de 11.100 ônibus circulando. Disse ainda que reforçou protocolos de higiene e veículos e terminais são limpos com maior frequência. Destacou ainda que determinou o uso obrigatório de máscara nos coletivos e que mantém ações de conscientização com os passageiros. VÍDEOS: Tudo sobre São Paulo e região metropolitana

Comprimidos de ecstasy, uma porção de metanfetamina e um fraco de LSD líquido foram apreendidos. Drogas sintéticas foram encontradas com jovem em Rio Preto Divulgação/DEIC Uma jovem de 20 anos foi presa por tráfico de drogas no bairro Vila Elmaz, em São José do Rio Preto (SP), nesta segunda-feira (21). Segundo a Polícia Civil, investigadores descobriram que a mulher receberia entorpecentes na casa onde mora. Os policiais, então, foram até o imóvel e abordaram a jovem, que tinha acabado de receber um pacote dos Correios. Ainda de acordo com a Polícia Civil, foram encontrados comprimidos de ecstasy, uma porção de metanfetamina e um fraco de LSD líquido. Todo o material foi apreendido e encaminhado para o Instituto de Criminalística (IC). Testes serão realizados para verificar se as substâncias apreendidas são narcóticas. Veja mais notícias da região em G1 Rio Preto e Araçatuba

Mulher do americano, a roteirista Amy Holden Jones, divulgou morte do indicado ao Oscar. Michael Chapman com um pôster feito para a gravação do clipe de 'Bad', de Michael Jackson, no qual trabalhou como diretor de fotografia Reprodução/Instagram/aholdenj O diretor de fotografia Michael Chapman, conhecido por seu trabalho em filmes como "Taxi Driver" (1976) e "O fugitivo" (1993), morreu neste domingo (20) aos 84 anos. A notícia foi divulgada pela mulher do americano, a roteirista Amy Holden jones, nesta segunda-feira (21). A causa da morte não foi informada. "Adeus ao amor da minha vida", escreveu ela em seu perfil no Instagram. Initial plugin text Com mais de 40 filmes na carreira, Chapman foi indicado ao Oscar de melhor fotografia por "Touro indomável" (1980) e "O fugitivo". Em 2004, recebeu um prêmio pela carreira da Sociedade Americana de Diretores de Fotografia. Ele também trabalhou em outras produções renomadas, como "Invasores de corpos" (1978), "Os garotos perdidos" (1987) e "Space Jam: O jogo do século" (1996). Antes de começar na função, ainda foi operador de câmera em clássicos como "O poderoso chefão" (1972) e "Tubarão" (1975). Aposentado, seu último trabalho em Hollywood foi no filme "Ponte de Teratíbia" (2007).

De acordo com o MG2, a Polícia Civil também vai investigar a situação. Moradores da região gravaram vídeos para mostrar o ocorrido; confira. Polícia de Meio Ambiente apura morte de peixes em rio no Campo das Vertentes A Polícia Militar de Meio Ambiente (PMMA) de São João del Rei está apurando a causa da morte de peixes no Rio das Mortes. O manancial corta diversos municípios da região do Campo das Vertentes. Em vídeos que circulam nas redes sociais, moradores das cidades de Barroso e Alfredo Vasconcelos, mostram a quantidade de animais mortos no fundo do rio. Alguns, já sem vida, foram parar na margem do afluente. Veja vídeo acima. Em outras imagens, um dos moradores da região, que estava de barco, consegue retirar alguns peixes da água. De acordo com informações do MG2, a Polícia Civil também informou que vai investigar o caso. Peixes foram encontrados mortos no Campo das Vertentes TV Integração/Reprodução

Segundo banco, são 400 oportunidades entre apartamentos, garagens, lojas, terrenos, prédios comerciais e até fazendas. Venda direta é feita pela internet. Edifício em construção, em imagem de arquivo TV Globo/ Reprodução O Banco de Brasília (BRB) vende 400 imóveis distribuídos entre o Distrito Federal, o município de São Romão (MG) e as cidades de Goiânia, Anápolis, Valparaíso, Planaltina, Luziânia, Água Fria e Flores de Goiás (GO). Segundo o BRB, os descontos chegam a 32% sobre o preço de mercado. Na lista, para venda direta online, estão apartamentos, salas, lojas, casas, vagas de garagens, lotes, prédios comerciais e até fazendas. Conforme o banco, após o preenchimento de um formulário eletrônico, o interessado pode agendar visitas aos imóveis. Veja aqui o edital e a lista de imóveis Pagamento com FGTS De acordo com o BRB, o pagamento pode ser feito com recursos próprios ou utilizando o FGTS. Outra opção, é o financiamento ou carta de crédito. Para essa última opção, o Banco de Brasília anuncia condições especiais de crédito imobiliário: Taxa a partir de 5,99% a.a. + TR Taxa a partir de 3,40% a.a. + IPCA Financiamento de até 90% do imóvel, no período de até 420 meses QUAL O CUSTO DO IMÓVEL ADQUIRIDO POR MEIO DE FINANCIAMENTO? Leia outras notícias da região no G1 DF.

Escolhidos pelo governo Bolsonaro ainda terão de ser analisados pelo plenário do Senado. Como votação é secreta, parlamentares votaram em totens e máquinas 'drive-thru'. Senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) vota em sistema 'drive-thru' no Senado Leopoldo Silva/Agência Senado A Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado aprovou nesta segunda-feira (21) os nomes de 32 indicados pelo governo para representações do Brasil no exterior. Foram as primeiras votações presenciais do colegiado desde março, quando as reuniões foram suspensas por causa da pandemia da Covid-19. As 32 indicações aprovadas pela comissão seguem, agora, para análise no plenário do Senado. Não há data para que elas sejam votadas. O retorno temporário das atividades presenciais é necessário para a análise de indicados para embaixadas e agências internacionais, para o Superior Tribunal Militar (STM) e para o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) – estas duas últimas, feitas pela Comissão de Constituição e Justiça. De acordo com o regimento do Senado, essas votações precisam ser secretas – o que, por motivos de segurança, não é possível no sistema de deliberação remota, que tem sido utilizado desde 20 de março. A análise dos indicados nesta segunda-feira foi dividida em três reuniões da CRE. Na primeira, foram aprovados 11; na segunda, outros 11; e, na terceira, os 10 restantes (veja a lista completa ao final desta reportagem). Votação presencial Senadora Simone Tebet (MDB-MS) higieniza mãos antes de utilizar urna eletrônica durante sistema 'drive-thru' de votação Leopoldo Silva/Agência Senado A maioria das sabatinas dos candidatos foi realizada por videoconferência. Os integrantes da comissão puderam acompanhar os trabalhos presencialmente, das próprias casas ou dos gabinetes. Entretanto, para participar das votações, os parlamentares precisaram se deslocar até o Congresso. Totens de votação foram espalhados pelo prédio. Alguns senadores votaram pelo sistema “drive-thru”, instalado na garagem do edifício. Para diminuir as chances de disseminação do coronavírus no Senado, outras medidas foram adotadas, como restrição do acesso à sala da CRE, distanciamento físico e higienização de objetos. Diplomatas aprovados Entre os indicados aprovados, estão diplomatas que ocuparão postos importantes para os negócios do Brasil no exterior. É o caso de Marcel Biato que será o representante brasileiro na Irlanda; de Rafael Vidal (Angola); de Sérgio Danese (África do Sul); de Reinaldo Salgado (Argentina); e de Paulo Soares Pacheco (Chile). Também foi aprovado o nome do general do Exército Gerson Menandro Garcia de Freitas para ser o embaixador brasileiro em Israel, o único analisado que não é diplomata de carreira. Foi aprovada ainda a indicação do diplomata Carlos Sobral Duarte que será o representante permanente do Brasil junto à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), com sede em Viena, na Áustria. Para a Organização de Aviação Civil Internacional, que tem sede no Canadá, foi aprovado o nome de Norberto Moretti. Secretário de Trump Também nesta segunda-feira, a CRE aprovou um convite ao ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, para que o chanceler explique a visita a Roraima do secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo. O presidente da CRE, senador Nelsinho Trad (PSD-MS), afirmou que Araújo aceitou o convite e que comparecerá ao Senado na próxima quinta-feira (24), às 10h. A visita de Pompeo foi objeto de críticas do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de parlamentares e de ex-ministros de Relações Exteriores do Brasil. Ernesto Araújo afirma que as críticas são "infundadas". ANÁLISE: A visita estratégia de Pompeo a Roraima A aprovação do convite a Ernesto foi uma saída à ameaça de obstrução dos trabalhos da CRE por senadores contrários à visita do norte-americano. Lista dos indicados aprovados Veja abaixo a lista dos indicados aprovados pela CRE nesta segunda. Os nomes ainda terão de ser analisados pelo plenário principal do Senado. Rodrigo do Amaral Souza (Trinidad e Tobago); Arthur Henrique Villanova Nogueira (Zâmbia); Antonio José Maria de Souza e Silva (Filipinas); Rodrigo de Azeredo Santos (Dinamarca); Paulo Roberto de Castilhos França (Países Baixos); Oswaldo Biato Júnior (Geórgia); Francisco Brasil de Holanda (Kuwait); Norton Mello Rapesta (Ucrânia); Colbert Pinto Junior (Cabo Verde); Marcel Fortuna Biato (Irlanda); Carlos da Rocha Paranhos (Myanmar); Luís Villafañe Santos (Iraque); Renato Menezes (Congo); Flávio Lima Rocha Júnior (Botsuana); Bruno Luiz dos Santos Cobuccio (Senegal); Rafael de Mello Vidal (Angola); Regina Célia de Oliveira Bittencourt (Benim); José Carlos Leitão (Costa do Marfim); Ellen Ferreira de Barros (Burkina Faso); Laudemar de Aguiar Neto (Irã); Sérgio Danese (África do Sul); Gerson Menandro Garcia de Freitas (Israel); Reinaldo de Almeida Salgado (Argentina); Paulo Roberto Soares Pacheco (Chile); Antônio Carlos de Salles Menezes (Guiné); Maurício Medeiros de Assis (Timor-Leste); José Antonio Gomes Piras (Estônia); Eduardo de Ribas Guedes (Mali); José Raphael Lopes de Azeredo (Suriname); Carlos Alberto Michaelsen den Hartog (Nepal); Norberto Moretti (Organização de Aviação Civil Internacional); Carlos Sobral Duarte (Agência Internacional de Energia Atômica).
Decreto estabelece que os órgãos e entidades devem seguir medidas de prevenção contra a Covid-19; home office poderá continuar para quem se enquadra em grupos de risco. Decreto libera que servidores estaduais retomem atividades presenciais Os servidores estaduais do Paraná foram autorizados, nesta segunda-feira (21), a retomar as atividades presenciais que desempenhavam antes da pandemia do novo coronavírus. O decreto estabelece que os órgãos e entidades deverão, obrigatoriamente, seguir todas as medidas de prevenção contra a Covid-19 previstas na legislação sanitária. Os titulares dos órgãos públicos serão responsáveis pela organização dos servidores, atendendo resolução da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), que orienta sobre a forma de retorno ao trabalho. O home office poderá continuar para quem se enquadra em grupos de risco. Veja, mais abaixo, todas as mudanças. CORONAVÍRUS NO PARANÁ: Veja as principais notícias PANDEMIA EM NÚMEROS: Confira o mapa com os dados por cidade Queda no número de infecções De acordo com o secretário da Saúde, Beto Preto, as medidas estão ancoradas no atual quadro epidemiológico da doença. Segundo ele, levando em consideração os registros das semanas epidemiológicas, houve queda pela segunda semana consecutiva no número de infecções e mortes. Nesta segunda-feira, o Paraná chegou a 4.103 mortes e 163.762 casos confirmados de Covid-19, segundo dados publicados pela Sesa. Retomada total ou parcial Desde março, quando foram publicadas as primeiras normativas para o enfrentamento da Covid-19, ficou determinado o regime de teletrabalho para grande parte do quadro, além de horário reduzido de expediente presencial. Entretanto, com a edição do texto, os titulares dos órgãos e entidades da administração pública direta, autárquica e fundacional poderão decidir pela retomada total ou parcial do expediente e do atendimento presencial ao público, de acordo com a necessidade administrativa de cada área. Sem imposição de home office Segundo o governo, os gestores podem instituir jornadas diferenciadas, respeitando a carga semanal de trabalho de cada servidor, com o registro habitual do ponto. A mudança, de acordo com o governo, também retira a imposição de home office, mas assegura que esse regime ainda pode ser concedido para as seguintes pessoas: Com idade igual ou superior a 60 anos; Gestantes; Lactantes com filhos de até seis meses; Servidores com condições clínicas específicas. Os servidores autorizados a realizar as atividades por home office deverão permanecer em isolamento social, sob pena de configuração de falta administrativa. De acordo com o texto, descumprimento das regras poderá motivar abertura de sindicância ou processo administrativo. Todos os residentes, técnicos e estagiários, de nível médio e superior e de pós-graduação, com idade igual ou superior a 18 anos, poderão retomar as atividades presenciais, de acordo com o governo. Outras regras Conforme o governo, os órgãos e entidades da administração direta, autárquica e fundacional que retomarem ou mantiverem o regime presencial de trabalho deverão obrigatoriamente seguir, para o expediente e atendimento presencial ao público, todas as medidas de prevenção. Cada pasta deverá estabelecer fluxo próprio para a gestão e processamento dos pedidos de home office. Para encaminhar o procedimento serão criados novos documentos: Formulário de autodeclaração; Formulário com as atividades do teletrabalho; Despacho de autorização do responsável pelo órgão. Os servidores que tiverem confirmada a infecção pelo novo coronavírus deverão preencher requerimento eletrônico para solicitação de licença médica, nos termos estabelecidos pela Secretaria de Administração e Previdência, segundo o governo. Initial plugin text Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.

Dados são contabilizados com base nos boletins divulgados pelos municípios. Confira as últimas notícias sobre o coronavírus na região Hellen Souza/ Arte-G1 A Veja os dados sobre o coronavírus nas principais municípios do Leste e Nordeste de Minas Gerais, na área de cobertura do G1 Vales de Minas Gerais, nesta segunda-feira (21). O levantamento é feito junto às secretarias municipais de Saúde. Os casos nos outros municípios da região continuam sendo atualizados diariamente a partir de informações da Secretaria Estadual de Saúde. Para consultar a situação em cada local, basta acessar o mapa do G1. A tabela abaixo traz os dados de casos suspeitos, confirmados, descartados e óbitos divulgados pelas prefeituras. Dados de coronavírus por prefeituras das principais cidades *Um paciente que morreu estava com Covid-19, porém a causa da morte foi por Acidente Vascular Cerebral (AVC). Casos O G1 acompanha, diariamente, o número de casos confirmados pelas prefeituras das principais cidades da região. Veja no gráfico abaixo a evolução dos números. Até esta segunda-feira, 26.428 casos foram confirmados, sendo 716 mortes. Veja mais notícias da região em G1 Vales de Minas Gerais.

O projeto tem como base conhecimentos populares da região do Cerrado. Pesquisa usa maracujá-alho para ajudar no tratamento do mal de Parkinson Arquivo pessoal Pesquisadores da Embrapa, Universidade de Fortaleza (Unifor) e Universidade Federal do Ceará (UFC) atestaram que o maracujá-alho apresenta características que podem contribuir com o tratamento do mal de Parkinson e de outros distúrbios relacionados à coordenação motora. O estudo ainda está em fase inicial, mas já mostra que o vegetal ajuda na diminuição de tremores. O engenheiro de alimentos e pesquisador da Embrapa Agroindústria Tropical, Nedio Jair Wurlitzer, conta que a ideia de testar o maracujá-alho surgiu com base em conhecimentos populares da região do Cerrado. “Desse material, nós começamos a fazer experiências com base em chás e sopas. Algumas pessoas acabam relatando que é bom pra controlar tremores”, explica. A fase inicial da pesquisa foi testada apenas em laboratório. Conforme a Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Ciências Médicas da Universidade de Fortaleza, nessa etapa já foi possível observar as demais particularidades do maracujá-alho. "Os resultados obtidos nessa pesquisa agregam valor a essa espécie pouco conhecida de maracujá. Ressalta-se que além dos efeitos obtidos, como ansiolítico, sedativo, anticonvulsivante e neuroprotetor, também foi detectada ausência de toxicidade, tornando a espécie Passiflora tenuifila uma fonte promissora de compostos funcionais com efeitos no sistema nervoso central". Resultados iniciais Na avaliação do efeito antitremor em ratos, os testes comportamentais indicaram que o consumo de maracujá-alho causou uma melhoria e possível efeito de recuperação dos danos. A fruta provocou ainda um aumento no nível de dopamina no cérebro dos animais, similar ao apresentado pelos animais que receberam carbidopa/L-dopa, substância que normalmente é utilizada no tratamento da doença. “Como são experimentos inicias, a gente inicia com determinadas doses. Deram resultados promissores, os próximos passos seriam fazer testes para ampliar a funcionalidade, determinar as doses e testar em pessoas”, avalia Nedio. Ele acredita que a comprovação do estudo tem potencial para abrir novas possibilidades. “É um campo bastante aberto, como existe uma centena de maracujás, muitos deles já são utilizados como ansiolíticos. Ele permite abrir campos para diversas outras perspectivas”. Uma dessas perspectivas seria o investimento da plantação desse vegetal para o ramo da alimentação e da saúde. Como ainda não existe uma estrutura de plantio desenvolvida no Brasil, haveria necessidade de estudar todo o processo dos cuidados com o maracujá-alho e o interesse comercial.

Assista aos vídeos do telejornal com as notícias da região. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias da região.

Desde abril, 946,7 mil paranaenses fizeram acordos, sendo que 521,4 mil profissionais tiveram redução de jornada e salário; suspensão dos contratos impactam no valor do 13º salário. Suspensão de contrato tem impacto no valor do 13º salário Mais de 400 mil pessoas tiveram os contratos de trabalho suspensos durante a pandemia no Paraná, de acordo com dados do Governo Federal, que autorizou acordos trabalhistas por meio de Medida Provisória (MP). Desde abril, foram 946.702 paranaenses que fizeram acordos. Segundo os dados do governo, a maioria, 521.451 profissionais, teve redução de jornada e salário, e outros 412 mil tiveram a suspensão. Quase 190 mil trabalhadores do Paraná aderiram à MP nas primeiras semanas A auxiliar administrativa, Pâmela teve o contrato de trabalho suspenso por três meses na loja de roupas masculinas em que é contratada. Ela comenta que o setor em que ela trabalha foi um dos mais atingidos no começo pandemia. "Eu acho que se as empresas tivessem que manter todos os salários, eles não conseguiriam manter de todo mundo, né", comentou a trabalhadora. Medida A medida do Governo Federal que permite a suspensão de contrato de trabalho e redução proporcional de carga horária e salário no começou a valer em abril. A lei permite que empresas suspendam, por até seis meses, os contratos de trabalho, ou reduzam carga horária e salários em até 70%. As empresas que aderirem, ficam impedidas de demitir sem justa causa durante a vigência e por um período igual, após o fim do acordo. O advogado trabalhista Fábio Peres afirma que os acordos foram importantes para evitar ainda mais demissões durante a crise da pandemia. "Com a suspensão ou com a redução de contrato de trabalho, esses empregos recebem uma garantia pelo período igual de redução ou de suspensão", disse. Mais de 400 mil pessoas no Paraná tiveram os contratos de trabalho suspensos durante a pandemia, diz governo Natalia Filippin/G1 As mudanças nos contratos de trabalho devem impactar diretamente a economia do estado no fim do ano. O décimo terceiro salário será menor para quem teve o contrato de trabalho suspenso. Os meses sem salário ficam de fora do cálculo. No exemplo de um trabalhador que ganha R$ 3 mil por mês e a empresa suspendeu o contrato por dois meses, primeiro, é preciso dividir o valor do salário por 12, que é o número total de meses no ano. O resultado da conta é multiplicado pela quantidade de meses trabalhados. Neste caso, foram dois meses de suspensão e 10 meses em que o funcionário trabalhou. Portanto, o trabalhador ganharia, R$ 2,5 mil de décimo terceiro. Em caso de horas-extras, comissões ou outros adicionais no salário, eles também entram no cálculo. Para os trabalhadores que tiveram redução de salário e jornada, pode haver impacto no valor do décimo terceiro em alguns casos bem específicos, como por exemplo, quem trabalhou até 14 dias em algum mês do ano. Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.

Sem acordo entre categoria e governo, segurados permanecem sem receber o atendimento nas unidades; associação dos peritos começou a vistoriar agências em Maringá, Londrina e Paranavaí. Médicos peritos começam a refazer as vistorias não há previsão para o retorno das perícias Médicos peritos começaram nesta segunda-feira (21) a refazer vistorias nas agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) do Paraná, diante do impasse envolvendo a retomada dos serviços presenciais. A Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP) publicou uma lista de agências que a categoria pretende vistoriar até quarta-feira (23), considerando que os peritos discordaram da vistoria realizada pelo INSS. No Paraná, três agências entraram na lista de novas vistorias. As unidades ficam nas cidades de Londrina e Maringá, no norte, e de Paranavaí, no noroeste. Sem uma definição, uma semana após o início da retomada dos atendimentos presenciais nas agências de todo o país, os segurados permanecem sem atendimento. Entenda a queda de braço entre o INSS e os médicos peritos Clique aqui para ver as agências aprovadas que devem ter retorno da perícia, segundo o INSS Atendimento presencial do INSS: entenda os serviços disponíveis, como ser atendido e documentos necessários A categoria alega que o INSS não seguiu critérios técnicos e que há falta de segurança. Os profissionais afirmam que o INSS não fez adaptações necessárias nas agências para receber os segurados, em ambientes que geram aglomeração e têm público em grande parte idoso. O órgão afirma que os peritos pedem melhorias que estariam além do escopo de prevenção do novo coronavírus. Médicos peritos começam a refazer vistorias em agências do INSS no Paraná ainda sem previsão de retorno Reprodução/RPC Nova vistoria Na análise, os peritos refazem vistoria nas agências e enviam relatório para Brasilia. O documento é analisado pela associação nacional da categoria e, se houver também a liberação por parte do INSS, o resultado será publicado no diário oficial. O INSS informou que considera as agências de Maringá, Paranavaí e Londrina como aptas para a realização das perícias, mas um dos peritos que participou da vistoria em Londrina, nesta segunda-feira, disse que na unidade havia falta de aventais impermeáveis. O perito explicou que, no relatório, os profissionais indicaram a possibilidade de voltar ao trabalho usando de três a quatro aventais permeáveis por dia até que o INSS adquira o modelo impermeável, considerado o mais adequado. "Estando a agência em condições de segurança para os profissionais que trabalham, não só os peritos, mas o funcionário da limpeza, o vigilante, o servidor administrativo, e para a população, principalmente, não tem problema nenhum. Os peritos estão aptos para voltar a trabalhar, mas com segurança", disse o perito. Até a publicação desta reportagem, a associação nacional dos peritos não informou o resultado das vistorias, e nem repassou informações sobre quando outras agencias serão vistoriadas no estado. Peritos realizaram nova vistoria em agência do INSS, em Maringá, nesta segunda-feira (21) Fernando Lopes/RPC Retorno das perícias e agendamentos Não há data definida para que os profissionais voltem a atender no estado. Segundo o INSS, enquanto o impasse não é resolvido, os segurados devem ligar para o telefone 135 para saber quais serviços estão disponíveis em cada agência. Ainda conforme o instituto, as pessoas que tinham agendamentos de perícia e não foram atendidas terão prioridade quando forem realizados novos agendamentos, o que, por enquanto, não tem data para retornar. Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.
As mais de 500 peças religiosas foram retiradas de terreiros de umbanda e candomblé entre 1889 e 1945 e estavam no antigo prédio do DOPS, hoje sede da Polícia Civil. Material será catalogado pelo museu com ajuda de lideranças religiosas. O Museu da República no Rio de Janeiro recebeu uma coleção histórica: 523 peças religiosas retiradas de terreiros de umbanda e candomblé entre 1889 e 1945. O material, que estava reunido em 77 caixas, ficou com a polícia por mais de 100 anos. Museu da República recebe peças históricas de religiões afro-brasileiras apreendidas As peças estavam em armários no prédio do antigo Departamento de Ordem Política e Social (DOPS), no Centro do Rio, onde hoje funciona a sede da Polícia Civil. São instrumentos musicais , bonecos e outros objetos sagrados que foram colocados em um caminhão e levados para o bairro do Catete, onde fica o museu nesta segunda-feira (21). No local, lideranças religiosas esperavam a chegada do caminhão com o material. A Constituição de 1891 definiu que o estado brasileiro é laico e existe a liberdade de religião, mas a repressão usava artigos do Código Penal para confiscar os objetos e prender os religiosos. "Todas as acusações eram justificadas nesses artigos, que falam de prática ilegal da medicina, espiritismo, magia, ou seja, a religiosidade afro brasileira, era associada a esses estereótipos. E assim criminalizada. As casas de culto e as mães e pais de santo foram tratados como crime", disse a historiadora Maria Helena Versiani. Acordo para devolução O Ministério Público Federal participou da negociação para a transferência da coleção. A equipe do Museu da República fará a gestão do acervo. As lideranças religiosas vão ajudar a descobrir a história de cada objeto, um levantamento que nunca foi feito. Depois disso, o objetivo é uma mostra para apresentar o que ficou tanto tempo escondido.
Entrevistas foram canceladas por medidas de segurança sanitária, para evitar risco de contágio pelo novo coronavírus. Entrevistas com candidatos a prefeito no estúdio da TV Gazeta não serão realizadas A TV Gazeta de Alagoas informou nesta segunda-feira (21) que não vai realizar neste ano as tradicionais entrevistas feitas em estúdio com os candidatos a prefeito de Maceió. A medida segue protocolo de segurança para evitar risco de contágio pelo novo coronavírus. Leia a nota na íntegra abaixo: As tradicionais entrevistas feitas no estúdio com os candidatos a prefeito não serão realizadas pela TV Globo e suas afiliadas. Outra mudança será no debate, que só ocorrerá no primeiro turno onde houver acordo entre os partidos para que apenas os quatro mais bem colocados na última pesquisa eleitoral participem do encontro. As medidas foram tomadas diante da impossibilidade de garantir a segurança sanitária de profissionais, candidatos e assessores. Nosso jornalismo cobrirá todos os detalhes da eleição e fará o que tem feito ao longo de toda a pandemia: oferecer informação de qualidade, mas seguindo todos os protocolos sanitários. Veja mais notícias da região no G1 Alagoas

Assista às matérias dos telejornais da TV Diário. Assista às matérias dos telejornais da TV Diário.

Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Alagoas. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Alagoas.
Seis mil estudantes serão testados no município. Mogi inicia testagem da Covid-19 em alunos da rede municipal de ensino Mogi das Cruzes começou nesta segunda-feira (21) os testes da Covid-19 nas crianças da rede municipal de ensino. Cerca de seis mil alunos da rede básica foram escolhidos para fazer o teste rápido, em diversas regiões da cidade. MÉDIA MÓVEL: veja em que estados as mortes estão subindo, em estabilidade ou em queda O retorno das aulas presenciais ainda está suspenso. Mas as escolas receberam os alunos para a testagem. No lugar da professora, os agentes de saúde aguardavam os pequenos para passarem pelo teste rápido do novo coronavirus. A ação faz parte de um estudo para ver a possibilidade da volta às aulas ainda este ano. A diretora da rede básica de saúde, Tatiane Ribeiro de Campos Mello, explicou que serão testados alunos de 0 a 14 anos, distribuídos em todos os distritos do município. "São mais ou menos 10 mil alunos na rede e a gente está testando 6 mil crianças. A gente entende que, embasado em ciência, resultado e planejamento, é muito mais fácil o planejamento e a tomada de decisão. Então, com certeza, esse resultado será fundamental neste planejamento de retorno ou não", detalha. A chefe da Vigilância Sanitária, Débora Cardoso dos Santos, explica que a volta às aulas precisa seguir alguns protocolos e decretos estaduais, além de orientações que estão no guia da Organização Mundial da Saúde (OMS), Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (unesco) e Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). "O distanciamento, aquilo que já é previsto, de um metro e meio por pessoa, distanciamento de mesas e cadeiras, a parte de higiene, com o fornecimento de álcool em gel. Local adequado para a lavagem das mãos, uso das máscaras. Evitar os cumprimentos com beijos e abraços. A parte de limpeza dos ambientes que precisam ser limpos todos os dias, às vezes mais de uma vez, e o monitoramento, que é a comunicação da escola com a vigilância", ressalta. Mesmo com a testagem, alguns pais de alunos de uma escola no Jardim Camila são contra o retorno das aulas este ano, mas aprovam a ação. A técnica em farmácia Érica Capistranho avaliou como importante a testagem, mas não aprova a retomada das aulas presenciais. "Eu acho que, por ser um teste rápido, acredito que ele não seja tão preciso. Acaba ficando um pouco de insegurança. Porém eu não enviaria o meu filho para a escola, até porque só faltam três meses para o fim das aulas", pontua. Outra escola no bairro Botujuru também está entre as 47 escolas que estão fazendo o teste para a Covid 19 em quase seis mil alunos de zero a 14 anos. No período da manhã foram feitos 50 testes. A expectativa é que até o fim do dia, mais 100 fossem realizados na unidade. Todo trabalho é feito seguindo todos os protocolos no combate à disseminação do novo coronavírus. Logo na chegada, os alunos e responsáveis limpam os pés antes de entrar na escola e só depois de passarem álcool gel é que a ficha com os dados da criança é preenchida e então encaminhada ao local onde é feito o teste. Uma gotinha de sangue na ponta do dedo o aluno é coletada. O resultado, para saber se a criança teve contato ou não com o vírus sai na hora. Alguns pais estão confiantes e acreditam que é possível, sim, voltar com as aulas presenciais dependendo do estudo feito. "Eles estão em casa e deixando a gente doida, querendo voltar para a escola. Eu acho que o teste já garante muita coisa", avalia a dona de casa Graziela Dias. Já para outros, só o teste não é suficiente. A operadora de telemarketing Letícia Gomes Rosa conta que só vai ficar segura quando a Lorena, de quatro anos, e a Luara de um ano forem vacinadas contra o novo coronavírus. "Elas vão realizar o teste e, mesmo que dê negativo, depois no retorno, criança fica trocando brinquedo, e elas podem até contrair na escola, então é melhor com a vacina mesmo", diz Letícia. Os testes da Covid-19 entre os alunos de Mogi das Cruzes vão ser feitos até sexta-feira. Ainda está em vigor um decreto municipal que suspende as atividades presenciais em escolas das redes municipal, estadual e particular até o dia 6 de outubro. Initial plugin text

Assista aos vídeos do telejornal com notícias da região noroeste paulista. Assista aos vídeos do telejornal com notícias da região noroeste paulista.

Assista aos vídeos do telejornal com as notícias das regiões de Sorocaba e Jundiaí. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias das regiões de Sorocaba e Jundiaí.

Nova diretoria informou que vai contratar uma empresa independente para auditar todos os atos referentes à gestão anterior. Padre Robson sempre negou qualquer irregularidade. Padre Robson Oliveira Pereira Afipe Associação Filhos do Pai Eterno Trindade Goiás Reprodução/Instagram O No controle da Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe) há 11 dias, a nova diretoria da entidade informou nesta segunda-feira (21) que substituiu todos os membros que são investigados na Operação Vendilhões, realizada pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO) há um mês e que apura desvio de R$ 120 milhões doados por fiéis para a compra de casa de praia, fazendas e até um avião. A entidade era presidida por padre Robson de Oliveira, que pediu afastamento logo após a denúncia. O religioso sempre negou qualquer irregularidade na condução da Afipe e das outras associações fundadas por ele para gerir as doações. O padre também está afastado da reitoria do Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, em Trindade, na Região Metropolitana de Goiânia, para colaborar com as investigações. Além de afastar os investigados, os novos diretores informaram que vão contratar uma empresa independente para auditar todos os atos referentes à gestão anterior. O diálogo com a empresa está em andamento. Conheça a trajetória do padre Robson e entenda a investigação do MP Para a nova direção, o trabalho de auditoria "busca esclarecer com transparência aos devotos do Divino Pai Eterno" a movimentação realizada pelo padre Robson, além de "tomar todas as providências para que não haja mancha ou dúvida nas suas ações". (Leia a íntegra ao final). A Afipe é responsável pela administração do Santuário Basílica de Trindade. De acordo com as investigações, a entidade chegava a receber mensalmente R$ 20 milhões e, nos últimos nove anos, movimentou mais de R$ 2 bilhões. Casa de praia vendida para a Afipe por uma das rádios da Celestina Reprodução/Fantástico Movimentações milionárias das Afipes Parte do dinheiro doado às Afipes deveria ser usado na construção da nova Basílica, que foi avaliada inicialmente em R$ 100 milhões, mas que, atualmente, tem previsão de custar R$ 1,4 bilhão. O Ministério Público revelou que o sino comprado para a nova igreja custou R$ 17 milhões. Segundo os promotores, entre os bens comprados com o dinheiro desviado estão um avião, uma casa na praia em Guarajuba (BA) no valor de R$ 2 milhões e mais de 50 fazendas, uma delas avaliada em mais de R$ 90 milhões. Entre as movimentações listadas também estão a compra e venda de rádios e transferências financeiras a empresas de comunicação e imobiliárias. Algumas das empresas funcionam no mesmo endereço, em um prédio de luxo de Goiânia. Os promotores acreditam que postos de combustíveis eram usados para a lavagem de dinheiro. Avião vendido para a Afipe Reprodução/Fantástico No dia da operação, quando foram cumpridos mandados de busca e apreensão, foram apreendidos materiais em endereços de Goiânia e Trindade, como na casa de padre Robson e na Afipe. Entre os itens recolhidos estão documentos, equipamentos eletrônicos, moedas internacionais e até uma caneta espiã. O Ministério Público investiga os crimes de apropriação indébita, lavagem de dinheiro, falsificação de documentos, sonegação fiscal e associação criminosa. Procurado pelo G1, o órgão não divulgou o balanço das ações feitas pela Operação Vendilhões ao longo do último mês. Padre nega irregularidades Em um vídeo gravado um dia após a operação do MP, o padre disse que todas as doações foram “empregadas na própria associação Afipe em favor da evangelização”. Os advogados de defesa do religioso apontam ainda que todos os negócios feitos tiveram o objetivo de aumentar os lucros da associação. Para isso, além da Afipe, foram criadas outras filiais com nomes semelhantes para gerir o dinheiro. 5 pontos para entender as investigações sobre o Padre Robson "Quando a Afipe adquire uma fazenda, por exemplo, para criar gado, tira dali lucro para manter as suas atividades, o que é completamente lícito e dentro do que o seu estatuto determina e autoriza, ela tem que abrir uma filial e tem um CNPJ diferente", explicou o advogado Klaus Marques, um dos defensores do religioso, no dia da operação. Nesta segunda-feira, o advogado Pedro Paulo de Medeiros afirmou que, até o momento, o Ministério Público “não apontou nenhum crime” e que padre Robson não possuiu bem ou propriedade e nunca desviou dinheiro da Afipe. MP deflagra operação da Afipe, em Trinadade e mira padre Robson em Goiás Montagem/G1 Afastamento No mesmo dia da operação, o sacerdote pediu afastamento da Afipe, alegando que o objetivo é contribuir com as investigações dos promotores. A Arquidiocese de Goiânia suspendeu temporariamente o direito de realizar celebrações do padre Robson em 23 de agosto, dois dias após a operação. A assessoria da entidade informou que não há um prazo específico para esse afastamento, mas que ele deve continuar longe das atividades até o fim das investigações. MP-GO deflagra operação que apura lavagem de dinheiro na Afipe, responsável pela Basílica de Trindade Goiás Guilherme Rodrigues/TV Anhanguera Após o afastamento do então presidente da Afipe, o Padre André Ricardo de Melo assumiu o cargo e também a reitoria do Santuário Basílica. Em nota, a assessoria informou que seria feito uma “profunda análise” na arrecadação e aplicação de recursos da Afipe. A Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) chegou a informar, na época da operação, que foi pega de surpresa com o caso. Nesta segunda-feira, a assessoria reforçou que a entidade não tem ligação com o caso. Extorsão A investigação do suposto desvio do dinheiro de fiéis começou após um caso de extorsão de dinheiro contra o religioso, entre março e junho de 2017. À época, hackers ameaçaram divulgar supostos casos amorosos de padre Robson caso não fossem feitos pagamentos. De acordo com as investigações, o religioso usou dinheiro da Afipe para pagar os criminosos. O montante chegou a R$ 2,9 milhões. O MP identificou que os pagamentos aos hackers foram feitos com e sem o conhecimento da Polícia Civil. Cinco pessoas foram condenadas por extorsão. Parte do dinheiro ainda não foi recuperado pela entidade. Nota da Afipe A nova direção da Afipe, Associação Filhos do Pai Eterno, assumiu a gestão há 11 dias. Desde então já realizou uma profunda reestruturação administrativa. A começar pela substituição de todos os membros da diretoria, assim como o afastamento dos investigados na operação do Ministério Público. A Afipe já está em diálogo com empresa de auditoria independente, esta contratação busca esclarecer, com transparência aos devotos do Divino Pai Eterno e à sociedade, todos os atos referentes à gestão anterior. Tão logo os resultados deste trabalho surjam, serão divulgados amplamente. A nova direção da Afipe está tomando todas as providências para que não haja nenhuma mancha ou dúvida nas suas ações, que sempre buscaram a evangelização. A verdade precisa vir à tona para continuar a cumprir o dever de evangelizar através do Santuário de Trindade e nos meios de comunicação social. Veja outras notícias da região no G1 Goiás. Initial plugin text

Justiça acatou parcialmente mandado de segurança da Audicon e determinou que nenhum conselheiro seja nomeado até avaliação do Pleno do TJ. Nome de conselheira foi rejeitado por ela já ter atingido a idade de 65 anos. Aleac rejeitou nomeação de Maria de Jesus Carvalho de Souza, 65 anos, para o cargo de conselheira substituta Reprodução/TCE A Justiça do Acre acatou, parcialmente, o mandado de segurança da Associação Nacional dos Ministros e Conselheiros Nacionais do Ministros e Conselheiros Substitutos dos Tribunais de Contas (Audicon) e determinou que nenhum conselheiro seja nomeado para a ocupar a vaga deixada por José Augusto Araújo de Faria. A decisão é para impedir que a Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) aprove um substituto para o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Acre (TCE-AC) até que o caso seja avaliado pelo Pleno do Tribunal de Justiça do Estado (TJ-AC). A sentença foi dada pela desembargadora Regina Ferrari, nesta segunda-feira (21). "A dita constatação é bastante para revelar o fundamento relevante afirmado na inicial para fins de concessão da liminar. Igualmente, o perigo de dano irreparável ou de difícil reparação é iminente, considerado o fato de que a rejeição já operada pela Aleac tende a propiciar, em tese, o prosseguimento das providências legais necessárias à indicação e à suposta escolha de outro nome", destaca a decisão. Ao G1, a Aleac informou que ainda não foi notificada da decisão. No último dia 10, a Audicon entrou com o mandado de segurança em 2º grau solicitando a suspensão dos efeitos do decreto que rejeitou a nomeação da conselheira Maria de Jesus Carvalho de Souza, de 65 anos, para ocupar a vaga de conselheira do TCE-AC. Cinco dias depois, a associação entrou também com um pedido de tutela antecipada, em caráter liminar, pedindo também a suspensão do decreto, resultado da votação que ocorreu no dia de 25 de agosto na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac). Vaga A vaga de conselheiro foi deixada por José Augusto Araújo de Faria, de 71 anos, que morreu de Covid-19 no dia 12 de julho. No dia 25 de agosto ocorreu votação durante sessão on-line na Aleac quando os deputados, tanto obedecendo a constituição estadual como seguindo uma recomendação do Ministério Público do Acre (MP-AC), votaram contra a nomeação de Maria por ela já ter atingido a idade máxima para assumir o cargo, que é de 65 anos. O G1 tentou conseguir o contato da conselheira com a assessoria do TCE, mas foi informado que o órgão não pode disponibilizar o número pessoal dela. Mas, no dia seguinte à votação da Aleac, ela se manifestou publicamente durante sessão ordinária do TCE, onde afirmou que tudo faz parte de um processo e considera complexa a escolha de uma pessoa para ocupar uma vaga para conselheiro do órgão. "Vamos aguardar. Eu já integro o corpo especial do Tribunal de Contas, sou membro desde 1994 quando tomei posse nesse cargo de auditora substituta de conselheiro, desde lá venho exercendo minhas funções, relato processos como estou fazendo aqui hoje na câmara", disse. A conselheira falou que respeita todas as interpretações que estão sendo dadas e espera uma solução deste caso. Mas, ela também questiona o fato de poder atuar como membro substituta e não poder exercer de forma permanente. "Se posso ser membro substituta estando aqui hoje como conselheira relatando os processos com 65 anos de idade, graças a Deus com saúde e lucidez, então, entendo que posso ser membro efetivo como conselheira do tribunal, sim. Se eu posso fazer substituindo, por que não posso fazê-lo efetivamente?" questionou. TCE-AC enviou nome da conselheira para assumir vaga Reprodução/Google Street View Votação na Aleac O líder do governo na casa e relator da Comissão Especial que apresentou o relatório encaminhado para Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Gehlen Diniz, afirmou que a conselheira cumpre três dos quatro requisitos exigidos para ocupar o cargo e, por isso, teve o nome rejeitado. "O primeiro requisito é ter mais de 35 e menos de 65 anos de idade. Esse é um requisito objetivo que não cabe interpretação. Ou cumpre ou não cumpre ele. É diferente de um requisito subjetivo, por exemplo, o quesito três que pede notáveis conhecimentos jurídicos, que é subjetivo. Então, a motivação foi exatamente essa, se nós aprovássemos o nome dela estaríamos violando a constituição estadual", afirmou Diniz. O deputado falou que o quesito idoneidade moral, conhecimentos jurídicos, contábeis, econômicos, financeiros e administração, e ter mais de 10 anos em exercício de função e efetiva atividade profissional que exigem esses conhecimentos, todos foram cumpridos por ela.

Teste rápido é aplicado gratuitamente por meio de agendamento apenas em pessoas assintomáticas. Primeira etapa da ação lotou as vagas disponíveis até quinta-feira. Moradores de Joinville podem fazer exame para saber se já tiveram Covid-19 A Prefeitura de Joinville, no Norte catarinense, iniciou, nesta segunda-feira (21), a testagem de moradores que querem saber se contraíram Covid-19 e não desenvolveram sintomas da doença. O teste rápido é aplicado gratuitamente por meio de agendamento apenas em pessoas assintomáticas. De acordo com a administração municipal, a primeira etapa da ação lotou os agendamentos disponíveis até quinta-feira (24). O cadastro foi aberto sábado (19) e ofereceu 200 vagas por dia. Testagem começou a ser feita nesta segunda-feira em Joinville NSC TV/Reprodução Segundo a prefeitura, está prevista a abertura de mais 200 vagas para sexta-feira e a ação deve continuar na próxima semana, com ampliação no prazo para agendamento, que deve passar para cinco dias a partir da data de inscrição. A previsão é abranger 60 mil pessoas. Os exames são feitos no Centro de Triagem da Covid-19, localizada na Associação Atlética Tupy. Nos quatro primeiros dias de testagem, além dos moradores cadastrados, serão atendidos também diariamente 300 profissionais da educação. Veja como se cadastrar O cadastro deve ser feito no site da prefeitura. É preciso informar dados pessoais, se houve sintomas respiratórios desde o início da pandemia e outros dados clínicos. É possível escolher a data e o horário do exame, conforme as opções disponíveis no sistema. A previsão é abranger 60 mil pessoas, segundo a prefeitura. Teste rápido é destinado apenas a moradores de Joinville que não desenvolveram sintomas de coronavírus NSC TV/Reprodução Pessoas com sintomas de gripe, como mal-estar, coriza, tosse, espirro, dor de cabeça, perda de olfato e paladar, devem procurar o Centro de Triagem Covid-19, também localizado na Sociedade Atlética Tupy, no bairro Boa Vista, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Leste ou uma das Unidades Básicas de Saúde (UBS) sentinelas. Prefeitura busca parcerias para testagem A Prefeitura de Joinville abriu um edital de chamamento público para empresas que tenham estrutura de ambulatório e instituições de ensino superior, com cursos na área da saúde, interessadas em servir de posto de testagem. Em ambos os casos, é preciso ter um responsável técnico durante a ação. A parceria deve ser mantida até o final da pandemia da Covid-19. Os interessados devem se inscrever pelo e-mail [email protected] e enviar as informações e documentos solicitados no edital disponível no site da prefeitura. Centro de triagem de Joinville é localizado na Sociedade Atlética Tupy, no bairro Boa Vista NSC TV/Reprodução Veja os detaques do G1 SC no Bom Dia Santa Catarina Veja outras notícias do estado no G1 SC

Informação foi divulgada, nesta segunda-feira (21), pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA). Local de votação no bairro Vila Ruy Barbosa, em Salvador, tem alteração Divulgação / TRE-BA O Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) divulgou, nesta segunda-feira (21), que um local de votação, no bairro de Vila Ruy Barbosa, em Salvador, pertencente a 9ª Zona Eleitoral, foi desativado. Conforme o órgão, a medida foi tomada por falta de estrutura física da unidade. Saiba tudo sobre eleições na Bahia As seções que funcionavam no Centro Social da Paróquia São Jorge foram transferidas para a Escola Estadual Ocridalina Madureira, que fica na Rua Lopes Trovão, 113, no bairro de Massaranduba. Segundo informações do TRE-BA, a Escola Estadual Ocridalina Madureira tem 11 seções eleitorais e um total de 4.422 eleitores, o que corresponde a uma média de 400 pessoas por seção. A 9ª Zona Eleitoral abrange a região da Cidade Baixa, em Salvador, e tem, atualmente, 92.268 eleitores aptos a votar nas Eleições Municipais 2020. O eleitor pode consultar os dados eleitorais, incluindo o novo local de votação e seção, no site do TRE-BA, pelo aplicativo e-Título ou pela Central de Atendimento por meio do número (71) 3373-7000. Veja mais notícias do estado no G1 Bahia. Assista aos vídeos do Bahia Meio Dia

Possível retomada na produção da Líbia amplia temores de um excesso de oferta da commodity. Fábrica de refino de petróleo no Texas nesta segunda-feira (20) Mark Felix/AFP Os preços do petróleo afundaram cerca de 4% nesta segunda-feira (21), com o crescente número de casos de coronavírus gerando preocupações quanto à demanda global e uma possível retomada na produção da Líbia ampliando os temores de um excesso de oferta da commodity. O petróleo acompanhou outros mercados de ações e commodities em meio à aversão ao risco nesta segunda, já que o aumento nas contagens de Covid-19 na Europa e em outros países desencadeou novas medidas de "lockdown", colocando em dúvida a recuperação econômica. "Estamos vendo mais notícias deprimentes sobre a demanda por combustível de aviação", disse Gary Cunningham, diretor de pesquisas de mercado da Tradition Energy em Stamford, Connecticut. "Vemos um mercado muito mais fraco. O panorama econômico já não parece tão otimista quanto antes." Vídeos: Veja mais notícias sobre petróleo Turquia e Grécia disputam área rica em petróleo no Mar Mediterrâneo O petróleo Brent fechou em queda de US$ 1,71, ou 3,96%, a US$ 41,44 por barril. Já o petróleo dos Estados Unidos (WTI) recuou US$ 1,80, ou 4,38%, para US$ 39,31 o barril. Ambos os contratos registraram os maiores declínios em duas semanas. Mais de 30,78 milhões de pessoas já foram infectadas pelo coronavírus, segundo contagem da Reuters. O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, cogitou nesta segunda (21) um novo "lockdown" nacional, enquanto os números de casos também subiram na Espanha e França. Enquanto isso, trabalhadores retomaram as operações no campo de Sharara, na Líbia, de acordo com dois engenheiros que atuam no local, depois de a National Oil Corporation anunciar a suspensão parcial de uma medida de força maior. No entanto, ainda não está claro quando e a que nível a produção de petróleo na área poderá ser retomada.

Assista pela internet diariamente, a partir das 19h, ao telejornal da EPTV. EPTV 2 Ribeirão e Franca ao vivo Assista pela internet diariamente, a partir das 19h, ao telejornal da EPTV.
Suspeitos também foram presos por porte ilegal de arma de fogo. Peixes foram doados à entidade beneficente. Um homem de 38 anos e um de 49 anos foram detidos pela Polícia Militar Ambiental em São Francisco do Guaporé (RO) pelo crime de pesca predatória. Com os suspeitos foram encontrados mais de 70 quilos de peixes, entre pirarara, tucunaré, caparari, bagre e curvina. Com os homens também foram encontradas arma e munições. Segundo o boletim de ocorrência, uma viatura da polícia estava em patrulhamento pela BR-429 na tarde do último domingo (20) quando os policiais avistaram um carro de passeio transportando um barco em uma carretinha e diversos utensílios de pesca. Durante abordagem, foram encontradas duas caixas de isopor contendo 74,2 quilos de peixes, das espécies pirarara, tucunaré, caparari, bagre e curvina. Os homens disseram aos policiais que estavam pescando no rio Guaporé e que tinham consciência da quantidade de pescado permitida na região, que é de um exemplar. Dentro do veículo também foram encontradas uma arma calibre 22 e mais de 60 munições. O homem de 38 anos informou que a arma era dele, que não tinha registro dela e que a portava para defesa pessoal. Os suspeitos foram autuados por pesca predatória e presos por porte ilegal de arma de fogo. Os utensílios de pesca, o barco e o armamento foram apreendidos. Os peixes apreendidos foram doados à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE).

Eles foram flagrados no bairro Paraíso com 12 trouxinhas de maconha, seis cápsulas de cocaína, dois radiotransmissores, um coldre e uma pequena quantia em dinheiro. Drogas apreendidas com adolescentes pela PM, em Volta Redonda. Divulgação/PM Dois adolescentes, de 17 e 15 anos, foram apreendidos por tráfico de drogas nesta segunda-feira (21) em Barra Mansa, no Sul do Rio de Janeiro. O flagrante aconteceu no bairro Paraíso. Policiais militares foram até o local para combater a venda de entorpecentes. Chegando lá, avistaram os dois suspeitos, cada um segurando uma sacola. Segundo a PM, assim que foram abordados, os adolescentes entregaram as sacolas com a droga e um deles confessou ter escondido em casa um coldre e radiotransmissores. Com eles, também foram apreendidos 12 trouxinhas de maconha, seis cápsulas de cocaína e uma pequena quantia em dinheiro. Os adolescentes foram encaminhados à delegacia de Barra Mansa e irão responder por tráfico de drogas.
Troca de mensagens, obtidas com exclusividade, mostram conversas entre o prefeito Crivella, pessoas ligadas a ele e o então chefe da Casa Civil, Paulo Messina (MDB). Mensagens mostram interferência política na nomeação de quadros na Prefeitura do Rio O Ministério Público do Rio (MPRJ) apura conversas de celular que mostrariam a interferência política de membros da Prefeitura do Rio na contratação de empresas e nomeação de cargos da administração municipal. Segundo os investigadores, em uma das conversas, Crivella pressiona pela publicação no D.O. da autorização para o pagamento a uma das empresas investigadas na Operação Hades, que apura um suposto 'QG da Propina' na Prefeitura do Rio. Mensagens telefônicas que estão sendo investigadas foram obtidas com exclusividade pelo RJ2 e mostram conversas entre o prefeito Marcelo Crivella, pessoas ligadas a ele e o então chefe da Casa Civil, o vereador e candidato a prefeitura do Rio, Paulo Messina (MDB). Os registros são analisados pelos investigadores da Operação Hades. O próprio prefeito cobra Messina sobre o pagamento de uma das empresas investigadas. Em janeiro de 2018, o vereador assumiu a principal secretaria da gestão Crivella, onde ficou até abril de 2019. Durante os 15 meses, Messina foi chamado por muitos de “braço direito do prefeito” e até de "primeiro-ministro". Ele foi um dos citados nas investigações da Operação Hades. Segundo o Ministério Público, existia uma disputa aberta por espaço no governo municipal em busca de “ganhos provenientes de corrupção”. Os dois grupos adversário, segundo o MPRJ, eram formados por Rafael Alves, Marcelo Faulhaber, Mauro Macedo de um lado. O outro grupo que disputava poder na prefeitura era liderado por Paulo Messina, que controlava os cargos junto com alguns vereadores para garantir o recebimento de propina. Em uma troca de conversas entre os investigados Rafael Alves e Marcello Faulhaber, um deles diz “Messina tomando dinheiro de todos empresários”. Na última semana, Paulo Messina prestou depoimento ao Ministério Público como testemunha e apresentou as mensagens trocadas no celular com vários interlocutores, incluindo Marcelo Crivella. As conversas Em uma das conversas com o prefeito, no dia 6 de agosto de 2018, Crivella pressiona o secretário para que publique no Diário Oficial a autorização para pagamento da empresa MKTPlus, uma das investigadas por pagamentos ao suposto 'QG da propina'. Crivella: Messina, qual foi o problema com a agência MKT? Messina: Nenhum, o processo veio para publicação na sexta, mas não havia recursos disponíveis. Prefeito: Não precisa de recurso. A ideia é captar fora. Coloca valor simbólico. Secretário: Precisa liberar recurso no orçamento. Crivella: Publica amigo. Em outra conversa, também em agosto de 2018, o prefeito fala sobre uma comissão de sindicância instalada para apurar as despesas com o réveillon. Investigadores entendem que, em vez de membros independentes, Marcelo Crivella direciona a composição da comissão. “Messina não esquece de publicar os membros da sindicância para apurar as despesas do Réveillon. Precisam ser da Riotur. Marcelo Alves vai mandar os nomes amanhã”, diz o prefeito. Marcelo Alves é irmão de Rafael Alves e dirigiu a Riotur até março deste ano, quando teve a primeira fase da Operação Hades. Pedidos do senador Eduardo Lopes As mensagens também mostram a influência do senador Eduardo Lopes na Prefeitura do Rio. Eduardo era suplente de Marcelo Crivella no Senado e já foi secretário de pesca na gestão Wilson Witzel. O senador também é um dos investigados na operação. Em março de 2018, o senador diz ao ex-chefe da casa civil Paulo Messina: “Vê a questão do vale refeição e alimentação. Quem fornece e como é o contrato. Tenho uma proposta muito boa”. Em abril, ele faz mais uma sugestão a Messina: “A prefeitura irá cancelar 3 contratos da empresa Comtex? Me confirma, tenho um amigo interessado em prestar o serviço”. Em junho de 2018, mais um pedido: “Me confirma agenda com a pessoa do assunto de consignado e o representante do pessoal do estacionamento da feira por favor”. Interferência de Isaias Zavarise Outra pessoa que trocou muitas mensagens com Paulo Messina foi Isaias Zavarise, que foi chefe de gabinete de Crivella até julho de 2019. Outro nome que também é investigado na Operação Hades. Em maio de 2018, Isaias pede para aumentar o número de reboques da prefeitura: “A prefeitura está perdendo faturamento devido a pouca quantidade de reboques (15) e precisamos de 60 para rebocar todos os carros no Rio”. Em outubro, o então chefe de gabinete cobra do secretário de casa civil uma pendência sobre a saúde: “Ah! E vc não resolveu aquela pendência da saúde hein!!! O MM ontem me perguntou”. O RJ2 apurou que Paulo Messina disse que “MM” seria Mauro Macedo, que foi tesoureiro das campanhas de Crivella e também é um dos alvos da Operação Hades. Conversas com Virginia Salerno O MPRJ também teve acesso a conversas com a ex-secretária de transportes Virgínia Salerno, apesar dela não ser investigada. Em fevereiro de 2019, ela encaminhou a Paulo Messina uma mensagem que já tinha mandado para o prefeito Marcelo Crivella. “Prefeito, eu tenho que colocar a minha chefe de gabinete da CET-Rio e uma assessora de minha confiança em cargos da SMTR. O Dinis está exonerando as mesmas. E eu preciso de pessoas de confiança comigo na SMTR. Serão engenheiras e arquitetas que confio plenamente”. Ela continua: “Messina, bom dia. Conforme conversado com você. Eu preciso de duas pessoas que são da minha confiança comigo. Os subs estou aturando. Mas parece que a SMTR é mesmo do Rubens Teixeira”, completou. Rubens Teixeira tinha sido secretário de transportes meses antes de Virginia e saiu para se candidatar a deputado, mas não foi eleito. No mesmo dia, ela encaminha para Messina a resposta que seria do prefeito Crivella: "Não tenho como lhe atender. Obedeça". Messina pergunta: "Prefeito?" Ela confirma e diz: "Estou pedindo a minha exoneração agora. Eles são ladrões". Virginia Salerno deixou o cargo oito meses depois, em outubro de 2019. O que dizem os citados O prefeito Marcelo Crivella disse que desde o primeiro momento ele próprio já havia colocado à disposição do Ministério Público, antes da operação, os seus sigilos bancário, telefônico e fiscal, por conta de denúncias publicadas em parte da imprensa e que ele refuta as denúncias e as ilações que estão sendo feitas envolvendo seu nome. Rubens Teixeira diz que depois que saiu da prefeitura jamais teve qualquer influência. O MPRJ disse que não vai comentar porque as investigações estão em sigilo. O RJ2 não conseguiu contato com Eduardo Lopes e Isaias Zavarise Paulo Messina negou que fizesse parte de um grupo rival em busca de propina, como cita o MPRJ. O RJ2 perguntou porque ele mostrou só agora o conteúdo das mensagens que aconteceu nos últimos dois anos. “Quando a gente teve acesso, em fevereiro ou março de 2019, a alguma coisa errada eu fui ao Ministério Público e rompi com o governo. Aliás, no plenário da Câmara de 2019 para frente eu estou o tempo todo dizendo que é muito suspeito o pagamento de restos a pagar e está tudo público, tudo denunciado ao longo do ano de 2019”, disse Messina. Initial plugin text

Tropa deve chegar ainda nesta semana; dos profissionais designados 40 são bombeiros militares e três são policiais militares Dos 43 profissionais designados pelo governo federal, 40 são bombeiros militares e três são policiais militares. Assessoria O governo federal confirmou a vinda de 43 militares para o combate às queimadas em Mato Grosso após pedido feito pelo governador Mauro Mendes (DEM). A informação foi confirmada nesta segunda-feira (21) e até o final desta semana a Força Nacional deve desembarcar no estado. Em princípio, os militares não reforçarão apenas o combate às chamas na região do Pantanal, já que os outros biomas - Cerrado e Amazônia – também estão sofrendo com os focos de incêndio. Dos 43 profissionais designados pelo governo federal, 40 são bombeiros militares e três são policiais militares. A atuação dos militares será definida após a primeira reunião com as equipes que compõem à força-tarefa, como explicou o coordenador-geral do Ciman, tenente-coronel BM Dércio Santos da Silva. Chuva Após quatro meses de estiagem, a chuva registrada no domingo (20) diminuiu em 52% os focos de incêndio em Mato Grosso, de acordo com o último levantamento do Ciman, que comparou os dias 19 e 20 de setembro. “É fato que a umidade diminuiu consideravelmente os focos de incêndio, mas não quer dizer que não há ainda possibilidade de novas áreas serem atingidas. A estratégia definida entre todas as forças de segurança, a otimização de recursos, a análise do geoprocessamento no momento de designarmos as equipes e locais de combate ao fogo”, explicou o tenente-coronel.

Assista aos vídeos do telejornal com notícias do centro-oeste paulista. Assista aos vídeos do telejornal com notícias do centro-oeste paulista.

Assista ao vídeo do telejornal. Assista ao vídeo do telejornal.

Testagem será para profissionais assintomáticos que não pararam de trabalhar na pandemia. Morador de Araçatuba passa por teste contra o coronavírus Reprodução/TV TEM Araçatuba (SP) irá testar quase dez mil moradores para saber se estão com coronavírus. A prefeitura, em parceria com o Instituto Butantan, adquiriu 9,7 mil testes rápidos que são feitos com a coleta de sangue. A testagem será para profissionais assintomáticos que não pararam de trabalhar na pandemia. Esse tipo de teste consegue identificar se a pessoa já teve contato com o vírus ou se ela está naquele momento com o vírus no corpo. A proposta é coletar 250 testes diariamente. O objetivo é fazer um inquérito epidemiológico na cidade, que é levantar dados sobre a imunidade ou contato com o vírus em grupos específicos de pessoas assintomáticas. A testagem em grupos assintomáticos é uma estratégia para identificar a extensão da transmissão da doença em determinados grupos. “Esse inquérito vem para fortalecer e implementar os cuidados com a doença, as ações de saúde, ele amplia um grupo que você não estava enxergando, que é quem não tem sintoma. Ela está transmitindo e não sabe. Com isso vamos saber como os vírus está agindo nos grupos que não pararam, que seguiram trabalhando”, afirma Aparecida Nava, chefe de gabinete da Secretaria de Saúde. A fase 1 atinge trabalhadores da saúde, prioritariamente do SUS, trabalhadores da segurança pública municipal, população privada de liberdade. A fase 2 testará motoristas de transporte público, de aplicativo, táxi e moto táxi; entregadores de compras por aplicativos ou delivery; cursos de saúde das universidades; feirantes; profissionais de saúde autônomos e da rede privada; trabalhadores de supermercados; coletores de lixo; funerárias e coveiros; trabalhadores de postos de combustíveis; secretarias municipais de assistência social e de obras e serviços públicos; fundo social de solidariedade e fiscais de postura (municipais). Araçatuba tem 5.729 casos positivos de coronavírus e registra 135 mortes, além de 5.256 curados. Veja mais notícias da região em G1 Rio Preto e Araçatuba

Assista aos vídeos do telejornal com notícias de Itapetininga e Região. Assista aos vídeos do telejornal com notícias de Itapetininga e Região.

Alunos do ensino médio voltaram às salas de aula nesta segunda-feira (21), contrariando determinação da Justiça. Alunos retornam às aulas no Colégio Militar de BH para Gabriele Lanza/TV Globo O Colégio Militar de Belo Horizonte decidiu suspender as aulas a partir desta terça-feira (22). A medida, segundo a direção da instituição, foi tomada para atender a uma decisão da Justiça Federal, que determinou a interrupção das aulas, sob pena de multa diária de R$ 50 mil. Um comunicado foi enviado aos pais dos alunos e está no site da instituição. As atividades para o ensino médio foram retomadas nesta segunda-feira (21) mesmo com a proibição do retorno dos professores às aulas presenciais, determinada pela própria Justiça O colégio voltou às aulas nesta segunda-feira apenas com professores militares, ao interpretar que a primeira decisão judicial englobava "apenas os servidores civis da área de docência substituídos pelo Sindicato na Ação, quais sejam, professores civis, não abrangendo outros servidores ou professores militares". Mas uma nova decisão da Justiça Federal aumentou de R$ 5 mil para R$ 50 mil o valor da multa diária que o Colégio Militar de Belo Horizonte deveria pagar, caso continuasse a descumprir a determinação Esta nova determinação, de suspensão das atividades, atende a um pedido do Sindicato dos Trabalhadores Ativos Aposentados e Pensionistas no Serviço Público Federal de Minas Gerais (Sindsep-MG). Em sua decisão, o juiz Willian Ken Aoki afirmou que o "Colégio Militar de Belo Horizonte, por mais que tenha natureza jurídica de ente federal, como estabelecimento de ensino tem suas instalações no Município de Belo Horizonte e o retorno às aulas presenciais é assunto de peculiar interesse do Município, a cujas autoridades compete a decisão sobre a oportunidade e segurança do retorno das atividades presenciais das escolas,nos seus limites territoriais". O Exército Brasileiro é responsável pela gestão dos 14 colégios militares do país e anunciou o retorno das aulas presenciais em todas as unidades, além de três que já tinham voltado há mais tempo: Belém, Manaus e Rio de Janeiro. No entanto, levantamento feito pelo G1 nessas 14 unidades mostra que o retorno só aconteceu em 6 colégios. O G1 procurou o Colégio Militar de Belo Horizonte sobre a decisão judicial, mas ainda não obteve resposta. Impasse na volta às aulas no Colégio Militar de Belo Horizonte